quinta-feira, 28 de julho de 2011

Engenharia, aí vou eu!


Como eu já tinha comentado, eu estava cheia de dúvidas sobre qual curso escolher pra prestar no vestibular. E essas dúvidas só fizeram aumentar a medida que o tempo passava. Eu já tinha alguns cursos em mente, o principal era Engenharia. Mas eu achava que estava insistindo numa área que não era a minha, por diversos motivos: eu me dou bem em várias matérias da área de humanas, tiro notas boas sabe? Já na área de exatas apesar de eu ter uma facilidade maior do que outras pessoas, não me considero um crânio. Por isso e por causa das pessoas ao meu redor dizendo que eu tenho tudo a ver com Direito, acabei me deixando influenciar.
Daí eu ficava pensando: "Será que estou insistindo numa coisa que não é pra mim?" "Será que vou odiar o curso de Engenharia?" "Será que vou desistir como as centenas de estudantes que eu já vi passando na TV que desistiram de engenharia?" "E se eu não aguentar o tanto do cálculo que o curso requer?"
Por outro lado eu ficava pensando: Engenharia é uma área boa no mercado de trabalho, atualmente falta engenheiros no Brasil e aqui em Pernambuco ainda tem o Complexo de Suape com a refinaria, o porto de Suape e todas as outras empresas que estão vindo se instalar aqui, fora as obras pra Copa de 2014! É uma área que tá bombando e meu irmão já tá nessa área, seria bem mais fácil ele me indicar estágios, empregos... Já Direito é beem mais difícil passar (é a 2ª maior concorrência da UFPE) e eu não sei como é o mercado de trabalho nem ao menos conheço ninguém nessa área.
Meus pais não queriam me influenciar e por isso não davam opinião. Minha mãe dizia apenas que me apoiaria em qualquer decisão e se depois não desse certo, eu sairia e tentaria outra coisa. Mas as coisas não são tão simples assim para quem é indecisa como eu. Eu não queria fazer uma escolha ao acaso e seja o que Deus quiser. Por isso tentei me informar o máximo que pude sobre os cursos, os quais eu estava em dúvida. A internet ajudou muito, além da Lusinha pelos toques sobre Direito. Até de um júri simulado eu participei.. foi bem legal, me empolguei, mas para uma decisão mais consciente decidi fazer um teste vocacional com uma psicóloga.
Fiz vários testes de várias áreas e acabei descobrindo que minha área é mesmo Exatas. Na parte verbal eu me saio bem, mas fico na média, enquanto que no raciocínio lógico, abstrato e espacial eu me saio superior a média. A psicóloga também me ajudou bastante com algumas coisas que ela disse, que eu não seria obrigada a abdicar do meu gosto por literatura, arte e música pra fazer Engenharia, depois eu poderia fazer cursos de desenho, música, enfim.. coisas apenas como hobby. O que fez abrir minha cabeça em relação a isso, já que eu também estava achando que ia ficar doida com o cálculo do curso, porque o que o povo fala sobre engenharia na UFPE não é brincadeira..
Na última sessão eu saí de lá super confiante e segura da minha decisão. Farei Engenharia! Eu acho que ia acabar fazendo isso mesmo, mas tirar todas as nóias da cabeça não tem preço. Agora minha preocupação é só com o vestibular.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Derby Girl - Shauna Cross / Garota Fantástica

Livro: Derby Girl
Bliss Cavendar é uma garota que vive em Bodeen, uma cidade do interior do Texas e que adora rock, punk, pinta o cabelo de azul e gosta de coturnos. Apesar de não dar a mínima pra concursos de beleza, a sua mãe insiste para que ela participe de todos os possíveis. E seu maior desejo é que Bliss ganhe o Miss Bluebonnet, assim como ela e sua mãe já haviam ganhado.
Mas Bliss não pertence a esse mundo e só depois que vai a uma apresentação de Roller Derby descobre qual seu verdadeiro talento. Assim, ela decide entrar para o esporte, virando a Babe Ruthless (seu 'derby name'). O problema é que para participar da liga ela precisa ser maior de idade, e pedir autorização à seus pais está fora de cogitação, já que eles não fazem a mínima ideia do que ela realmente faz nas "horas de estudo" com sua amiga Pash Amini.
Junte isso à um baixista de uma banda por quem Bliss está totalmente apaixonada e os problemas pelos quais Bliss e a Pash passam e terão uma história super interessante tendo como plano de fundo o incrível mundo do Roller Derby.
O livro é muito legal e com muito humor, por isso a leitura flui e a gente acaba se envolvendo com a história da Bliss e torcendo por ela. É impossível não se divertir com as encrecas da personagem principal, como ela vai se enrolando em vários problemas e depois como tudo vai se resolvendo.. Outro ponto positivo do livro é o Roller Derby, pelo livro você percebe que é um esporte super legal e divertido, mas o legal mesmo é no filme quando você consegue visualizar tudo direitinho e finalmente entender como o esporte funciona.

Filme: Garota Fantástica
Com o nome de Garota Fantástica quem estrela o filme é a Ellen Page, mas todo o elenco é incrível, interpretaram perfeitamente os personagens! A adaptação do livro foi ótima, por isso nem preciso colocar a sinopse aqui, a resenha do livro é também a do filme! ;)
O filme é tão divertido quanto o livro e é a estreia da Drew Barrymore como diretora, aliás ela faz um bom trabalho, mas ela também atua no filme, assim com Juliette Lewis, as duas interpretam jogadoras de Roller Derby e dão um ar ainda mais descolado nesse esporte tão incrível que me empolgou tanto que fiquei morrendo de vontade de praticá-lo ao terminar o filme! Tem momentos agitados, engraçados, aqueles mais de reflexão.. enfim, todos acompanhados de uma empolgante trilha sonora!
Trailer: http://youtu.be/E2bqfSInaTE
  
Bom, a Lusinha está se despedindo de seu blog e como o domínio irá renovar agora em Agosto, ela não irá mais renovar. Agradeço todo esse tempo que passei como parte da família Lusinha.com mas como tudo, o fim do domínio chegou e assim eu também ficarei sem hostee, se alguém puder doar um lugarzinho pra mim eu agradeço, mas como a Lusinha avisou com antecedência já estou preparando um blog pra mim no Blogger mesmo, porque assim já fico garantida! Assim que tudo estiver pronto por lá, compartilho o link com vocês! Então é isso, até logo :)

terça-feira, 19 de julho de 2011

Harry Potter

*Contém spoiler

E acabou. A grande saga Harry Potter chegou ao fim! Os livros foram os primeiros e agora, os filmes. Talvez por isso ainda não tínhamos nos despedido totalmente, porque ainda tínhamos as fotos de gravação e as notícias cinematográficas para acompanhar, mas agora que os filmes também chegaram ao fim fica difícil conter a emoção.

Quando foi divulgado a notícia de que o último livro seriam dois filmes eu lembro que muita gente disse que era só pra ganhar mais dinheiro, tudo visando o lucro, mas sendo por isso ou não, eu vibrei, e tenho certeza que a maioria dos fãs também. Poxa, mais tempo pra estendermos a despedida, mais um filme para o que lemos ser melhor adaptado pras telonas... por que não iríamos gostar? E realmente esse dois últimos filmes foram um presente aos fãs, porque as cenas eram idênticas ao livro, até mesmo algumas falas.. Eu lembro que já tinha comentado isso quando falei sobre a Parte 1 e volto a repetir porque eu fico impressionada como até as falas foram iguais, cara.. tá certo que em algumas eu meio que estranhei porque tinha imaginado de uma maneira diferente, mas nada que tirasse o brilho do filme, pelo contrário, a fotografia, a trilha sonora, os atores, tudo tava perfeito! Eu me emocionei em dois momentos do filme, na morte do Snape e no fim, quando os três, Harry, Rony e Hermione, deram as mãos na ponte, ali eu me lembrei do primeiro filme, do Harry sendo levado por Hagrid pelo Beco Diagonal, da chegada dele em Hogwarts... ah, coisas que só quem é fã sente!



Como já disseram por aí, o filme fechou com chave de ouro e só nos resta dar adeus, aliás dar adeus não, porque sempre que quisermos podemos reler os livros ou reassistir aos filmes, Harry Potter marcou uma geração e tenho certeza que ainda permancerá conquistando muita gente.

domingo, 10 de julho de 2011

Faça, não espere acontecer!

Por que nós não temos o costume de reclamar das coisas que estão erradas? Aliás, reclamar não, reclamar até reclamamos, mas fazer algo para que melhore ou fazer uma crítica construtiva para quem realmente possa resolver o problema raramente fazemos! Essa semana quando eu estava na fila da Renner comprando algumas roupas passei por um exemplo desse, só tinham 2 caixas atendendo, era num dia sem muito movimento e num horário tbm sem muito movimento, mas depois de um tempo a fila começou a crescer e o tempo que passamos esperando foi grande, as pessoas reclamavam, mas entre si, "nossa, que demora!","também só tem 2 caixas atendendo!" e por aí vai.. Até mesmo, duas mulheres que estavam na minha frente desistiram da compra e foram embora!
Eu fui atendida e minha mãe até reclamou com a caixa da demora, mas calada ela estava, calada ficou. Enquanto estava lá, observei uma mulher sem farda, que estava trabalhando pela área e imaginei que seria a gerente. Quando terminei de fazer as compras, me dirigi até ela e falei da demora pra comprar as roupas e até citei as duas mulheres que desistiram, ela tentou amenizar dizendo que já tinha mandado outra pessoa pra abrir outro caixa e aí eu agradeci e fui embora!
Possa ser que ela realmente mandou outra pessoa pro caixa, possa ser que nem ligou pro meu comentário, mas eu acho que a gente só consegue alguma coisa assim. Na hora de elogiar, tem que elogiar, mas na hora das críticas, também tem que fazer, e às pessoas competente pra aquilo, não adianta dar uma de barraqueira, só é ir com calma e educação, mas ficar calada, nunca! Afinal, somos nós quem compramos lá, nós que temos que ser bem atendidos! E talvez uma que reclamou não faça diferença, mas tenho certeza que se todas tivessem ido reclamar teriam resolvido! Às vezes nós ficamos muito calados, acomodados com alguns problemas ou coisas erradas que vemos na nossa casa, na nossa escola, no trabalho, no nosso país.. e nos acostumamos a isso, como se tudo fosse normal e nós não tivessemos direito nenhum! Não sei com o que eu me revolto mais, se são com as coisas erradas, ou com quem se finge de cego, surdo e mudo diante delas!
E depois só pra dar uma de bad girl fui lá no "o que você achou do nosso atendimento" que tem nas lojas da Renner e coloquei um "muito ruim"! kkkkkk, é brincadeira.. mas até que deu vontade!