sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A Senhora da Magia - Marion Zimmer Bradley

Neste enorme e emocionante romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Igraine, Viviane, Guinevere, Morgana. Elas revelam, com as suas vidas e sentimentos, a lenda de Artur, como se fosse nova e, ao mesmo tempo, levam o leitor a integrar-se na história, de maneira natural e profunda. Assim, esta obra proporciona uma narrativa soberba de uma lenda, e a recriação dessa lenda, bem como a brilhante contribuição para a literatura do ciclo arturiano.

A Senhora da Magia não foi exatamente o primeiro livro que li em 2014 porque eu o terminei em 2014 mas já tinha começado em 2013, então ficou meio a meio. Mesmo assim eu não o incluí na retrospectiva literária porque não achava justo já que eu ainda estava na metade. Ainda bem que eu fiz isso, porque lá pela metade do livro eu estava achando tudo uma chatice, cheguei a odiá-lo em uma parte. Não conseguia entender o porquê de estar odiando tanto e as pessoas terem falado tão bem do livro, o Skoob estava recheado de resenhas positivas sobre ele. Fiquei até me perguntando o que faria com os outros 3 livros que já tenho da série... apesar disso, não desisti da leitura e fui lendo, fui lendo até que ao terminar o livro acabei gostando. A Morgana foi me cativando e exatamente a forma como o livro acabou me conquistou. O que foi fundamental para que eu queira ler os próximos livros. Realmente espero coisas boas deles.
Bom, eu já sabia que As Brumas de Avalon era uma série contada pelo ponto de vista feminino das mulheres "ao redor" do Rei Arthur e achava que estava preparada para isso, mas não. Por causa disso ficamos distante das guerras e da ação, é tudo mais ligado aos "bastidores" da conquista de Arthur. As mulheres são decisivas para isso.
Pode parecer legal se visto por um ângulo mas é bem chato por outro, porque as mulheres da série, pelo menos inicialmente, parecem ser bem "idiotas" e com atitudes imaturas. Foi depois de analisar um pouco que elas realmente tiveram que crescer rápido demais e não tiveram muitas escolhas sobre as vidas delas que eu fui compreendendo o lado delas e deixei de julgar tanto. Isso foi fundamental para a minha mudança de posição em relação a Morgana que ao final do livro se tornou a minha personagem favorita. Estou louca para saber a continuação de sua história.
Outro fator que é bastante presente no livro é a magia referente à Avalon. Não é uma magia legal como a de Harry Potter ou outros livros sobrenaturais, mas é uma coisa meio tosca que em vários momentos eu fiquei "What the fuck?!". Tem uns rituais lá pelo meio do livro que são bem esquisitos e não foi nada agradável de se ler, pelo menos para mim. Não foi daquela forma de me fazer ficar fascinada sabe? Mas sim enojada! Enfim, essa parte passou e eu superei, rs!
Também foi perceptível o foco feminista e contra a Igreja Católica que a autora assume. Posso dizer que é um pouco exagerado e incomoda em alguns momentos, pela forma com que ela ao mesmo tempo que mostra-se contra a visão fechada, o conservadorismo e a opressão praticada pela Igreja e pelos homens para com as mulheres, fala da deusa de Avalon como uma deusa boa, e não-opressiva, mas que não é isso que vemos no desenrolar da história, já que a deusa já tem tudo planejado e que todo mundo já tem o destino certo, ninguém tem o direito do livre-arbítrio.

Apesar do livro ter terminado de uma forma que eu gostei ainda acho que precisa melhorar bastante nos próximos livros para fazer jus ao tanto que falam dessa série, espero realmente que isso aconteça.

Até mais, pessoal :*

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

A arte de ler coisas alheias

Eu não sei vocês, mas eu adoro ler aquelas mensagens que alguém deixa atrás de portas de banheiro, em bancas de sala de aula ou em qualquer lugar "riscável". Uma vez eu até já quebrei a cara com uma mensagem justamente para os curiosos de plantão, algo com uma letra minúscula escrita de lado, daí quando eu fiz todo um esforço pra ler, me deparo com algo do tipo: "Deixa de ser curioso!" ¬¬ Pow, deixa tu de ser idiota kkkkkkkk  Não sei quem é pior, se sou eu que paro pra ler essas coisas ou quem se deu o trabalho de escrever isso. Mas o fato é que essa mania eu não perco. Essa semana na biblioteca encontrei frases muito dignas de um post e tirei foto de todas. Eis as célebres frases:

" I have a dream... that one day, I will shut my PC, open my damn book and start studying..."
 Essa é uma das quais eu me identifico totalmente hahahaha! Ri muito quando a li e ainda mais com o "Serta!" que alguma outra pessoa escreveu em baixo, ali no cantinho se vocês repararem..

"Maldito são os fracos pois eles herdaram os restos"?
Será uma citação de livro, filme ou música? vai saber...

"O que é pior: o medo ou a incerteza?"
Para refletir...

"It's the basic truth of the human's condition that EVERYBODY LIES!"
 E a maioria das pessoas achando que o povo de Engenharia só sabe fazer contas.. hahahah Ah, reparem em baixo onde mais uma vez acrescentaram "Including YOU" hahahaha adoro!

"Algumas pessoas olham para as coisas e perguntam porque? Eu sonho com coisas que nunca existiram e pergunto porque não? (Geroge Bernard Shan)
Muito boa a citação, mas acho que só quis bolar pra dizer que é O engenheiro! kkkkkkk E ainda deixou o autor...

"Tudo se desestrutura pra você se estruturar"
Ta com depressão, amigo?!

"ACREDITE"
EU ACREDITO

"Twenty five years and my life is still..."
Fale não.. vou fazer 20 esse ano e já to prevendo depresssão pré aniversário! xD

"3 coisas que eu odeio: - Vandalismo; - Hipocrisia; - Listas"
Totalmente me identifiquei com você amigo, porque eu também odeio 3 coisas: Vandalismo, hipocrisia e quem tira foto das citações alheias e posta no blog! ;D
Esse foi um dos melhores, estava escrita numa banca de sala de aula. Eu e meus amigos até postamos no Spotted da UFPE hahahahha só de brinks!

Tiveram muitos outros que eu já vi, incluindo uma música da Anitta, acho que foi Meiga e Abusada.. era quase a música toda escrita! O melhor foi alguém que escreveu em baixo pra pessoa se dar o valor ou algo do tipo hahahahah quase que eu escrevia em baixo "sinto cheiro de recalque.." hahahaha
Já vi outras letras de músicas, como essa: "and the worms ate my brains", que eu anotei e fui pesquisar no google. Descobri que era uma música do Pink Floyd chamada Hey You e que o certo é "and the worms ate into his brains".Outras mensagens que sempre tem são as de putaria, mas essas eu ignoro.
Eu sei que não é uma coisa muito útil a se fazer, buuut... don't judge me! E é uma coisa que eu adoro, sei lá.. você se identificar com aquilo, saber que outras pessoas gostam das mesmas citações de músicas que você, ou até mesmo descobri músicas novas como foi o caso da de Pink Floyd...
Acho meio difícil, mas se alguém tiver a mesma mania que eu compartilha as coisas aí, vou adorar!! hahahaha

Beijos e até mais! (Obs.: dois posts em menos de uma semana \o/ Vamos ignorar o fato que eu devia estar estudando para prova de Circuitos hehe :B)

sábado, 4 de janeiro de 2014

Retrospectiva Literária 2013

Vai chegando o fim/início de ano e o post que eu fico mais empolgada para fazer é o da retrospectiva literária. Eu fiz uma no ano passado e adorei, então por isso mal podia esperar para fazer a do ano de 2013. Não que seja um fato para me orgulhar, já que eu li míseros 9 livros durante todo esse ano. Mas 3 períodos da faculdade em um ano não é brincadeira e eu mal tive férias, então... acho que estou perdoada! Eu tenho fé que nesse ano as coisas se ajustem e eu consiga ler mais.
Lembrando que essa retrospectiva eu "roubei" do blog Sem Formol Não Alisa no ano passado, mas acho que ela já tinha pego a ideia de outro blog, não sei quem começou então vai ficar sem os devidos créditos xD Créditos do meme para a Tary do Doces Rodopios.

Apesar do baixo número consegui cumprir uma boa parte da meta que eu tinha na última retrospectiva, vamos à lista:

O Enigma do Oito (Katherine Neville)
Clarissa (Érico Veríssimo)
A Batalha do Labirinto (Rick Riordan)
Rei Arthur (Frank Thompson)
Virando o Jogo (Mônica de Castro pelo espírito Leonel)
O Circo da Noite (Erin Morgenstern)
Amy, Minha Filha (Mitch Winehouse)
Crime e Castigo (Fiódor Dostoiévski)

Lidos em 2013


O casal mais apaixonante
Eu não li muitos livros com romance esse ano, por isso mesmo sou obrigada a escolher Celia e Marco de O Circo da Noite. Apesar de não formarem o casal mais apaixonante dos livros que já li, esses dois puderam proporcionar um ao outro salas de espelhos, um jardim de gelo e tudo o mais que truques de mágicas possam ajudar a realizar. Desde pequenos, os dois foram criados com um único objetivo de derrotar o outro, a última coisa que podia acontecer, aconteceu, eles se apaixonaram. O livro é meio complicado de tentar explicar e é alta a probabilidade de vocês acabarem entendendo uma coisa diferente do que é, então só lendo mesmo pra saber.

Virei a noite lendo
Hm... Vou ficar com A Batalha do Labirinto. Os livros da série Percy Jackson são muito instigantes e facilmente conseguem prender minha atenção, é difícil largar o livro. A razão disso são as aventuras pelas quais os personagens passam durante o livro, além de é claro ter a mitologia grega que, como diria o rei do camarote, agrega muito valor ao livro. rs!

Chorei de soluçar
Não li nenhum livro que tivesse uma grande peso emocional nesse ano. Mas vou ficar com Amy, Minha Filha por que é um livro que realmente emociona em algum momento. Acredito que desde o início quando o pai começa narrando a infância da Amy. Não era fã de carteirinha da Amy, nem fui ao show dela que teve aqui pouco antes de sua morte, mas eu gosto muitos de suas músicas e quando lançou o livro fiquei com vontade de ler. Acredito que todo mundo tem uma história pra contar, acho ignorância de alguém não ler um livro porque "é de uma maconheira, alcoólatra", até porque todos nós temos defeitos, passamos por problemas e não devemos julgar os outros. Além disso, é válido ler nem que seja para não repetir os mesmos erros. Mas é claro que também respeito quem não sente vontade em ler, até porque nem todo mundo gostava dela.

Decepção do ano
Sem dúvidas, O Enigma do Oito. O livro até começa bem interessante e tinha uma boa premissa, mas não soube desenvolver bem. Fiz um post sobre ele aqui.

Livro irrelevante do ano
Clarissa de Érico Veríssimo. Foi um livro que eu comprei meio sem querer pra completar o valor do frete grátis e também porque era um livro brasileiro, que eu tinha me proposto a ler na retrospectiva literária do ano passado. Além disso, é do Érico Veríssimo. O livro é bom, tem uma leitura bem agradável, com alguns momentos de reflexões, mas nada que pôde me marcar muito.

Grifei
Eu não grifo meus livros, às vezes quando vejo alguma passagem interessante anoto num caderninho. Mas acho que não fiz isso com nenhum dos livros que eu li esse ano.

O pior livro de 2013
O Enigma do Oito. Razões já supracitadas.

Soco no estômago
Crime e Castigo. Porque ele faz a gente ver o outro lado da coisa. Em vários momentos eu tive pena do criminoso e até torci por ele. O autor faz esse jogo com o leitor, será que o pior é realmente cumprir a pena, ir preso, ou a culpa e o remorso já não são castigos piores.
Diante da realidade do personagem a gente até busca justificativas para o ato criminoso, o que realmente me fez ficar pensando bastante já que eu tenho uma "coisa de justiça" muito forte e sempre achei que "quem fez tem que pagar". Não que eu tenha mudado de ideia agora, mas não tenho mais aquela certeza absoluta.

O mais chato
Foi O Enigma do Oito, pelos mesmos motivos que já citei. Um livro enoorme que eu me obriguei a ler, demorei um tempão e acabei nem gostando.

Abandonei
Eu comecei A Estrada da Noite de Joe Hill e não terminei, mas eu tava logo no início não acredito que seja ruim, só não tava na vibe do livro. Provavelmente lerei em 2014.

Morri de rir
Não teve nenhum, mas vou colocar A Batalha do Labirinto porque é o mais próximo de comédia que tem.

Aventura, Fantasia ou infanto-juvenil
Os Contos de Beedle, O Bardo. Tudo relacionado a Harry Potter com certeza vai fazer meu coração vibrar. Além de ser super bacana relembrar o mundo dos bruxos, ainda tem comentários do Dumbledore sobre alguns contos. O que mais gostei foi A Fonte da Sorte.

Bate bola de personagens

- personagem masculino mais apaixonante: Arthur de Rei Arhur.
- personagem feminina admirável: Sônia de Crime e Castigo. Por tudo que ela passou e ainda assim permaneceu uma pessoa boa e humilde. Depois de ter se prostituído, praticamente obrigada, não por alguém, mas pela situação da família, ela podia ter se tornado uma pessoa amarga, ter virado as costas pra família ou até mesmo pra Raskolnikov, mas não. Foi até o fim com ele.
- personagem mais chato: Guinevere de Rei Arthur. Eu nunca fui com a cara dela então por falta de um mais chato vai ela mesmo.
- personagem mais legal: Bailey de O Circo da Noite. Não é um dos personagens principais mas eu adorei ele. Inicialmente por ter se encantado tanto com o circo e depois por ter seguido seu sonho e ido atrás do que lhe fazia feliz.
- personagem mais pertubador: Amaro de Clarissa. Não sabia bem quem escolher então escolhi ele porque ele é um personagem que dá agonia. Ele fica vivendo a sua vida sem novidades, sem paixão sabe? naquela mesmice de sempre. Quase não fala, quase não come, quase não vive, quase.. ô palavrinha sem graça, assim como o Amaro.
- personagem que mais me identifiquei: Essa eu pulo, rs!

Melhor livro de 2013
Crime e Castigo de Fiódor Dostoiévski. Não apenas por ser um clássico da literatura e blábláblá. Acho tão chato quem faz uma resenha apenas dizendo isso como se isso já justificasse o porque de o livro ser bom. Gosto mais de uma crítica isolada mas com argumentos do que de um elogio sem argumento algum. Mas enfim, não é sobre isso que devo falar aqui e sim tentar explicar o porquê de Crime e Castigo ter sido o eleito do ano.
Primeiramente devo destacar o número reduzido de livros que li, em segundo lugar também devo destacar que ando sem ler livros daqueles que me prendem e eu não consigo largar, daqueles livros que marcam mesmo sabe? Por essas razões foi difícil fazer essa retrospectiva e mais ainda escolher o melhor do ano.
Finalmente, Crime e Castigo foi o melhor livro que li em 2013 pela história intrigante que proporciona, pelos personagens marcantes e bem construídos, pelos diálogos dificeis de entender mas que quando bem compreendidos agregavam muito à história e por ter contando uma história não tão original assim mas com um ponto de vista sim, bem original e muito bem construído.

Ano passado eu tinha me proposto terminar de ler os livros que eu tinha na minha estante, um fato que não consegui. Mas também tinha me proposto a ler pelo menos um livro brasileiro o que consegui, com o livro Clarissa e Virando o Jogo. Não estou satisfeita com apenas dois livros brasileiros, vou tentar melhorar esse número esse ano, assim como a quantidade de livros no total. Não gosto de fazer meta de leitura como aquela do Skoob porque eu sei que não vou cumprir e vou ficar decepcionada rs! Prefiro manter a meta de acabar com os livros não-lidos que tenho na estante, vou me propor a ler 3 livros nacionais dessa vez e 1 clássico.

É isso, quem também fez retrospectiva me manda aí que eu adoro, até mais! :*