sábado, 4 de janeiro de 2014

Retrospectiva Literária 2013

Vai chegando o fim/início de ano e o post que eu fico mais empolgada para fazer é o da retrospectiva literária. Eu fiz uma no ano passado e adorei, então por isso mal podia esperar para fazer a do ano de 2013. Não que seja um fato para me orgulhar, já que eu li míseros 9 livros durante todo esse ano. Mas 3 períodos da faculdade em um ano não é brincadeira e eu mal tive férias, então... acho que estou perdoada! Eu tenho fé que nesse ano as coisas se ajustem e eu consiga ler mais.
Lembrando que essa retrospectiva eu "roubei" do blog Sem Formol Não Alisa no ano passado, mas acho que ela já tinha pego a ideia de outro blog, não sei quem começou então vai ficar sem os devidos créditos xD Créditos do meme para a Tary do Doces Rodopios.

Apesar do baixo número consegui cumprir uma boa parte da meta que eu tinha na última retrospectiva, vamos à lista:

O Enigma do Oito (Katherine Neville)
Clarissa (Érico Veríssimo)
A Batalha do Labirinto (Rick Riordan)
Rei Arthur (Frank Thompson)
Virando o Jogo (Mônica de Castro pelo espírito Leonel)
O Circo da Noite (Erin Morgenstern)
Amy, Minha Filha (Mitch Winehouse)
Crime e Castigo (Fiódor Dostoiévski)

Lidos em 2013


O casal mais apaixonante
Eu não li muitos livros com romance esse ano, por isso mesmo sou obrigada a escolher Celia e Marco de O Circo da Noite. Apesar de não formarem o casal mais apaixonante dos livros que já li, esses dois puderam proporcionar um ao outro salas de espelhos, um jardim de gelo e tudo o mais que truques de mágicas possam ajudar a realizar. Desde pequenos, os dois foram criados com um único objetivo de derrotar o outro, a última coisa que podia acontecer, aconteceu, eles se apaixonaram. O livro é meio complicado de tentar explicar e é alta a probabilidade de vocês acabarem entendendo uma coisa diferente do que é, então só lendo mesmo pra saber.

Virei a noite lendo
Hm... Vou ficar com A Batalha do Labirinto. Os livros da série Percy Jackson são muito instigantes e facilmente conseguem prender minha atenção, é difícil largar o livro. A razão disso são as aventuras pelas quais os personagens passam durante o livro, além de é claro ter a mitologia grega que, como diria o rei do camarote, agrega muito valor ao livro. rs!

Chorei de soluçar
Não li nenhum livro que tivesse uma grande peso emocional nesse ano. Mas vou ficar com Amy, Minha Filha por que é um livro que realmente emociona em algum momento. Acredito que desde o início quando o pai começa narrando a infância da Amy. Não era fã de carteirinha da Amy, nem fui ao show dela que teve aqui pouco antes de sua morte, mas eu gosto muitos de suas músicas e quando lançou o livro fiquei com vontade de ler. Acredito que todo mundo tem uma história pra contar, acho ignorância de alguém não ler um livro porque "é de uma maconheira, alcoólatra", até porque todos nós temos defeitos, passamos por problemas e não devemos julgar os outros. Além disso, é válido ler nem que seja para não repetir os mesmos erros. Mas é claro que também respeito quem não sente vontade em ler, até porque nem todo mundo gostava dela.

Decepção do ano
Sem dúvidas, O Enigma do Oito. O livro até começa bem interessante e tinha uma boa premissa, mas não soube desenvolver bem. Fiz um post sobre ele aqui.

Livro irrelevante do ano
Clarissa de Érico Veríssimo. Foi um livro que eu comprei meio sem querer pra completar o valor do frete grátis e também porque era um livro brasileiro, que eu tinha me proposto a ler na retrospectiva literária do ano passado. Além disso, é do Érico Veríssimo. O livro é bom, tem uma leitura bem agradável, com alguns momentos de reflexões, mas nada que pôde me marcar muito.

Grifei
Eu não grifo meus livros, às vezes quando vejo alguma passagem interessante anoto num caderninho. Mas acho que não fiz isso com nenhum dos livros que eu li esse ano.

O pior livro de 2013
O Enigma do Oito. Razões já supracitadas.

Soco no estômago
Crime e Castigo. Porque ele faz a gente ver o outro lado da coisa. Em vários momentos eu tive pena do criminoso e até torci por ele. O autor faz esse jogo com o leitor, será que o pior é realmente cumprir a pena, ir preso, ou a culpa e o remorso já não são castigos piores.
Diante da realidade do personagem a gente até busca justificativas para o ato criminoso, o que realmente me fez ficar pensando bastante já que eu tenho uma "coisa de justiça" muito forte e sempre achei que "quem fez tem que pagar". Não que eu tenha mudado de ideia agora, mas não tenho mais aquela certeza absoluta.

O mais chato
Foi O Enigma do Oito, pelos mesmos motivos que já citei. Um livro enoorme que eu me obriguei a ler, demorei um tempão e acabei nem gostando.

Abandonei
Eu comecei A Estrada da Noite de Joe Hill e não terminei, mas eu tava logo no início não acredito que seja ruim, só não tava na vibe do livro. Provavelmente lerei em 2014.

Morri de rir
Não teve nenhum, mas vou colocar A Batalha do Labirinto porque é o mais próximo de comédia que tem.

Aventura, Fantasia ou infanto-juvenil
Os Contos de Beedle, O Bardo. Tudo relacionado a Harry Potter com certeza vai fazer meu coração vibrar. Além de ser super bacana relembrar o mundo dos bruxos, ainda tem comentários do Dumbledore sobre alguns contos. O que mais gostei foi A Fonte da Sorte.

Bate bola de personagens

- personagem masculino mais apaixonante: Arthur de Rei Arhur.
- personagem feminina admirável: Sônia de Crime e Castigo. Por tudo que ela passou e ainda assim permaneceu uma pessoa boa e humilde. Depois de ter se prostituído, praticamente obrigada, não por alguém, mas pela situação da família, ela podia ter se tornado uma pessoa amarga, ter virado as costas pra família ou até mesmo pra Raskolnikov, mas não. Foi até o fim com ele.
- personagem mais chato: Guinevere de Rei Arthur. Eu nunca fui com a cara dela então por falta de um mais chato vai ela mesmo.
- personagem mais legal: Bailey de O Circo da Noite. Não é um dos personagens principais mas eu adorei ele. Inicialmente por ter se encantado tanto com o circo e depois por ter seguido seu sonho e ido atrás do que lhe fazia feliz.
- personagem mais pertubador: Amaro de Clarissa. Não sabia bem quem escolher então escolhi ele porque ele é um personagem que dá agonia. Ele fica vivendo a sua vida sem novidades, sem paixão sabe? naquela mesmice de sempre. Quase não fala, quase não come, quase não vive, quase.. ô palavrinha sem graça, assim como o Amaro.
- personagem que mais me identifiquei: Essa eu pulo, rs!

Melhor livro de 2013
Crime e Castigo de Fiódor Dostoiévski. Não apenas por ser um clássico da literatura e blábláblá. Acho tão chato quem faz uma resenha apenas dizendo isso como se isso já justificasse o porque de o livro ser bom. Gosto mais de uma crítica isolada mas com argumentos do que de um elogio sem argumento algum. Mas enfim, não é sobre isso que devo falar aqui e sim tentar explicar o porquê de Crime e Castigo ter sido o eleito do ano.
Primeiramente devo destacar o número reduzido de livros que li, em segundo lugar também devo destacar que ando sem ler livros daqueles que me prendem e eu não consigo largar, daqueles livros que marcam mesmo sabe? Por essas razões foi difícil fazer essa retrospectiva e mais ainda escolher o melhor do ano.
Finalmente, Crime e Castigo foi o melhor livro que li em 2013 pela história intrigante que proporciona, pelos personagens marcantes e bem construídos, pelos diálogos dificeis de entender mas que quando bem compreendidos agregavam muito à história e por ter contando uma história não tão original assim mas com um ponto de vista sim, bem original e muito bem construído.

Ano passado eu tinha me proposto terminar de ler os livros que eu tinha na minha estante, um fato que não consegui. Mas também tinha me proposto a ler pelo menos um livro brasileiro o que consegui, com o livro Clarissa e Virando o Jogo. Não estou satisfeita com apenas dois livros brasileiros, vou tentar melhorar esse número esse ano, assim como a quantidade de livros no total. Não gosto de fazer meta de leitura como aquela do Skoob porque eu sei que não vou cumprir e vou ficar decepcionada rs! Prefiro manter a meta de acabar com os livros não-lidos que tenho na estante, vou me propor a ler 3 livros nacionais dessa vez e 1 clássico.

É isso, quem também fez retrospectiva me manda aí que eu adoro, até mais! :*

7 comentários:

  1. Poxa, adorei sua retrospectiva! *-* E, olha, com o curso que você faz, 9 livros já é um ótimo número. Na verdade, o importante é se manter lendo mesmo que seja pouco!
    Sobre o livro 'A menina que não sabia ler', eu detestei também. Quer dizer, eu fiquei apaixonada por alguns personagens, mas não gostei de como terminou. sei lá. :/
    Beijooo!
    Reenoceronte

    ResponderExcluir
  2. Muito legal a sua retrospectiva. Sou bem fã da Amy e tenho muita vontade de ler essa visão do pai dela, deve ser mesmo muito emocionante.
    boa semana :D
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro retrospectivas literárias! Tá bom que agora já começou o ano, mas eu talvez ainda faça uma só porque sim. E, cara, você ter conseguido ler tudo isso fazendo três períodos em um ano é ó: milagre! Eu jamais teria desempacado do primeiro!
    Tenho muita curiosidade de ler Crime e Castigo e só fiquei com mais vontade depois do seu post. O Circo da Noite é um que estou pra comprar há tempos, mas sempre acabo deixando pra depois, mesmo com aquelas promoções boas da submarino. E colocar mais um livro no carrinho pra dar frete grátis: quem nunca? hahaha Mesmo que você não tenha gostado tanto, ainda vale mais que pagar o frete, né?
    Feliz ano novo, Deby! Que você consiga cumprir suas propostas na literatura e que tudo o mais seja maravilhoso!

    ResponderExcluir
  4. Acho que vou fazer a minha retrospectiva literária... mas o livro que mais gostei em 2013 foi: Ensaio sobre a cegueira.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a tua lista e morro de vontade de ler Crime e Castigo. Desses eu só li A Batalha do Labirinto e adorei! Quando às Brumas de Avalon eu comecei o primeiro livro uns dois dias atrás. Tô amando! Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Poucos livros? 9!!!!!!!!!!! é muito! eu só li 1, e nos 45 do segundo tempo comecei a ler Facebook, mas não consegui terminar antes do ano acabar, mas concluí na primeira semana de janeiro xD
    Muito massa esse meme, talvez ano que eu vem eu faça, se ler mais livros esse ano. Pretendo xD

    BEIJO!!

    ResponderExcluir
  7. Sua lista me lembrou que tenho que colocar mais alguns livros na minha meta desse ano. Ainda quero ler O Circo da Noite - li tantas críticas diversas sobre o livro que agora quero saber por mim mesmo qual é a desse livro! Se eu fosse você, faria um esforço com o livro do Joe Hill: A Estrada da Noite é um livro muito bom, mas é como você disse, tem que estar na vibe certa. :D

    Ahh, mas é claro que Rei Arthur seria o personagem masculino mais apaixonante! Ele sempre é, independente da versão da história (e olha que já li algumas, rs).

    Beijo!

    ResponderExcluir